Shine Your Light

Posts Tagged ‘Livros

Clique na imagem para ampliá-la.

Para dar início ao post, uma parodiazinha idiota que eu e meus amigos fizemos para um trabalho de Sociologia, explicando o que é a Cultura Erudita:

“Eu quis escrever uma canção que pudesse te fazer saber
Que a Cultura Erudita exclui a mim e a você
Ela é feita pela própria classe alta e aproveitada por si mesma
Acaba excluindo as mais baixas e ela se auto-destaca
Por exemplo, tem a ópera que é muito cara e pobre, lá, não entra 

E eu não faço parte desse grupo seleto, desse grupo pequeno… sou excluído!

Como se fosse dividida em castas, deixa a sociedade alienada
Lá no teatro, que é caro, eu não entro por causa do preconceito que enfrento
(…)” 

Como já sabemos, o Teatro e a Ópera, infelizmente, não são facilmente acessíveis. Embora pensem que não, com certeza há quem goste da cultura erudita. Quantas vezes já não programei de ir a um concerto com meu pai mas não pudemos ir pois sairia muito caro pra nós dois. Quantas vezes já não programei de ir a uma peça de teatro com uns amigos mas o cinema saiu, incomparavelmente, mais barato…
Os adultos reclamam do atual gosto musical de jovens, por exemplo. Porém, quando um que gosta de coisa boa decide ir ao show da Ana Carolina (falta pouco!!!) tem de pagar quase 100 reais para assisti-la, enquanto as bandinhas coloridas cobram, no máximo, 30. É difícil… quase sem opção.

Mais triste que isso tudo é perceber que os livros têm se tornado uma cultura quase erudita. Sim, os livros… meus queridos livros. Já foi o tempo em que com 50 reais eu comprava 2 livros e sobrava um trocado pra passagem. Com 50 reais eu compro um e olhe lá. Sorte nossa que existe a http://estantevirtual.com.br
Tenho visto inúmeros adolescentes interessados por leitura – mesmo sendo leitura estilo Meg Cabot – mas que se deparam com uma grande dificuldade ao adquirir o livro.
Foi triste eu chegar na Saraiva para comprar “A casa da mãe Joana” e o vendedor me falar que estava R$62.00. Pensei que ele estivesse brincando, mas, infelizmente, não estava. E agora? O que fazer? Questionar a Cultura? Reclamar de jovens alienados? Tá difícil!

Que tal um “Preço de livros JUSTO”? hahah Juro que vou parar com esse meu debochezinho.