Shine Your Light

Posts Tagged ‘Jovens

A questão não é se BBB é uma porcaria influenciadora da massa não-pensante ou não. A televisão é. Vejo tanta reclamação pelas redes sociais alheias mas, se prestarmos atenção, são aqueles mesmos que fazem comentário sobre novelas. O que o sujo quer falar do mal lavado? BBB é tão diferente assim de qualquer outro programa televisivo? Será que os que tanto reclamam de BBB estão preocupados com coisas mais relevantes ou falam isso só pra aparecer e pagar de intelectual?

“Nossa, que futilidade. Vamos nos preocupar com outras coisasl?” disse a pessoa que odeia livro e acompanha a novela da 15h, das 18h, das 19h, das 21h, das 23h……….
É indiscutível que haja coisas a mais com o que se preocupar, mas será que se preocupam? Dentre tantos problemas que vivenciamos, BBB é o menor deles!

Infelizmente, dos programas de televisão, Big Brother Brasil é o mais apelativo. As pessoas sorteadas (risos) são justamente aquelas que vão dar ibope, aquelas que fazem parte de uma geração modista e que vão prender a atenção dos telespectadores.  E como prendem!

Essa é a famosa padronização imposta de cima para baixo. Enquanto houver a MASSA alienada, haverá maiores tentando manipular. A televisão massifica qualquer elemento pensante pra te induzir a acreditar que tudo o que foi dito ali é verdade, sem modificação para mais ou menos. Isso solidifica comportamentos “revolucionários”, então, quem vai questionar? Como já dizia Renato Russo, Até há pouco podíamos mudar o mundo; quem roubou nossa coragem?

Mais uma vez, o problema específico não é UM programa, mas OS programas, que pelo nome já se entregam. Do que adiantar ter um “controle” se já tá tudo programado? Só não vem chamar os participantes de HERÓIS, porque minha concepção de HERÓI não são pessoas de classe média sofrendo na banheira de hidromassagem lutando pra ganhar 1 milhão de reais.

Estão querendo calar a voz do Brasil. A tal democracia não é real na prática. Jovens e adolescentes querem gritar, mas todos estão sendo calados pelo Sistema. Sabe a tal liberdade de expressão? Estão tentando fazer com que essa venha fazer jus ao título, mas o que acontece? Sprays de pimenta, armas, chutes, bombas, prisões.

Finalmente estamos presenciando pessoas que vão às ruas lutar por seus direitos, mas infelizmente também vemos outras que julgam. Julgam mas não agem. Querem nos calar, mas quem tem um ideal, luta por isso passando por cima de tudo, porque NÓS somos a voz do Brasil.

Chega de proibir! O que se deve evitar não se evita, mas facilmente enxergam crime no que não existe: cartazes. Isso a tv não mostra! A globo não mostra o desespero das pessoas que estão nas ruas lutando pelo que devem lutar enquanto policiais as agridem. Se uma revolução acontecer, isso não vai ser “televisionado”.


 Por outro lado, acho superficial um grupo de pessoas se reunirem a fim de defenderem suas drogas. Sinceramente, soou como um bando de filhinhos de papai que não podem ser contrariados. Sou a favor dessas manifestações SIM, e a favor das drogas (que de droga não tem nada, pelo menos na maconha) SIM, mas infelizmente um que assisti foi super sem argumentos, sendo que existem infinitos. Mas enfim, a questão é só parabenizá-los por terem tomado a iniciativa. Tava na hora de o Brasil se mover em prol de qualquer coisa que fosse. Tava na hora de o Brasil ter voz. Independente do que peçam, se um determinado grupo é contra ou a favor, vivemos num país que diz ter Liberdade de Expressão, mas isso pouco se vê.

Está na hora de questionarmos os poderes totalitários do governo. Se não nós, então quem? Ficar propondo, idealizando, certamente não nos tirará da inércia, mas quando se luta por algo realmente relevante -dessa vez não foi pela diminuição do preço dos iPads, rs-, talvez algo mude.

Cadê a democracia, Brasil? Cadê o senso? Se nossas ideias são contrárias a de vocês, vocês partem para a covardia? Algo precisa mudar…

Imagens valem mais do que palavras

Clique na imagem para ampliá-la.

Para dar início ao post, uma parodiazinha idiota que eu e meus amigos fizemos para um trabalho de Sociologia, explicando o que é a Cultura Erudita:

“Eu quis escrever uma canção que pudesse te fazer saber
Que a Cultura Erudita exclui a mim e a você
Ela é feita pela própria classe alta e aproveitada por si mesma
Acaba excluindo as mais baixas e ela se auto-destaca
Por exemplo, tem a ópera que é muito cara e pobre, lá, não entra 

E eu não faço parte desse grupo seleto, desse grupo pequeno… sou excluído!

Como se fosse dividida em castas, deixa a sociedade alienada
Lá no teatro, que é caro, eu não entro por causa do preconceito que enfrento
(…)” 

Como já sabemos, o Teatro e a Ópera, infelizmente, não são facilmente acessíveis. Embora pensem que não, com certeza há quem goste da cultura erudita. Quantas vezes já não programei de ir a um concerto com meu pai mas não pudemos ir pois sairia muito caro pra nós dois. Quantas vezes já não programei de ir a uma peça de teatro com uns amigos mas o cinema saiu, incomparavelmente, mais barato…
Os adultos reclamam do atual gosto musical de jovens, por exemplo. Porém, quando um que gosta de coisa boa decide ir ao show da Ana Carolina (falta pouco!!!) tem de pagar quase 100 reais para assisti-la, enquanto as bandinhas coloridas cobram, no máximo, 30. É difícil… quase sem opção.

Mais triste que isso tudo é perceber que os livros têm se tornado uma cultura quase erudita. Sim, os livros… meus queridos livros. Já foi o tempo em que com 50 reais eu comprava 2 livros e sobrava um trocado pra passagem. Com 50 reais eu compro um e olhe lá. Sorte nossa que existe a http://estantevirtual.com.br
Tenho visto inúmeros adolescentes interessados por leitura – mesmo sendo leitura estilo Meg Cabot – mas que se deparam com uma grande dificuldade ao adquirir o livro.
Foi triste eu chegar na Saraiva para comprar “A casa da mãe Joana” e o vendedor me falar que estava R$62.00. Pensei que ele estivesse brincando, mas, infelizmente, não estava. E agora? O que fazer? Questionar a Cultura? Reclamar de jovens alienados? Tá difícil!

Que tal um “Preço de livros JUSTO”? hahah Juro que vou parar com esse meu debochezinho.

Ok, já podem desligar o botão da ironia.

Com mais um vídeo lançado na internet, temos agora um manifesto. Não, não é o Manifesto Comunista de Marx e Engels. É, simplesmente, um manifesto “burguesinho” de um jovem qualquer.
Sei que temos reclamado muito de a juventude -a sociedade toda, na verdade- ter se calado diante de fatos políticos, mas mais importante que isso é: se não tem nada bom a acrescentar, cale-se!

Quem não quer um menor preço? É hipocrisia dizer que não. Infelizmente não é tão simples assim, porque, se fosse, já teria sido resolvido. Na minha opinião, esse manifesto (oh, céus! que desrespeito a Marx e a Engels) foi um tanto quanto superficial. A partir do momento em que o Felipe Neto começou a xingar e reclamar de tudo (acho que no primeiro segundo de vídeo), já perdeu qualquer razão que poderia ter. Afinal, esse péssimo  Brasil em que vivemos exige pelo menos um pouco de educação, né? Ai, que papo contraditório!!

Antes de ficar estressado porque o joguinho de video game tá caro, é importante se perguntar o que se faz com o dinheiro que deveria estar indo pro social, pro serviço público… O que as pessoas realmente querem ao colocar nome, cpf e não sei mais o quê? Eles querem celular e iPad mais baratos.. sei lá, coisa bem americanóide.   A educação e a saúde que se fodam, né?

Não dá mesmo pra comparar Brasil com os EUA, e essa coisa de I ♥ NY já deu no saco. Enfim… é muito fácil mesmo diminuir os impostos: emprega lá e desemprega aqui. Claro… por que ninguém pensou nisso antes? Felipe Neto é mesmo um gênio! *palmas*

Agora todo mundo dando uma de militante comunista na frente do computador… ha ha ha. Quando ele tiver a brilhante ideia de propor um “Saúde Justa” , “Educação Justa” , “Segurança Justa” e tantos outros “Justos”, juro que coloco meu CPF lá.

Não entendo muito sobre isso e também não quero ser a reacionária, mas.. ah, foda-se. Boa sorte, Brasil. Caso o manifesto (risos) tenha êxito, favor, trazer uma Nikon D-90 pra mim.

– Tio, dá um trocado pra eu me alimentar?

É com essa petição que muitos são enganados. Infelizmente a boa vontade que temos nem sempre pode ser representada na prática; não por nós mesmos, mas por quem pede.
De jovens a velhos, cigarros e outras drogas têm tomado, quase que literalmente, a cabeça de muitos. Tornou-se a coisa mais normal do mundo encontrar crianças no semáforo, enquanto deveriam estar na escola ou brincando.

A sociedade, tomada pelo sentimentalismo, sente-se pressionada a ajudá-los – com dinheiro-. Essa, tomada também pelo comodismo, acha que é melhor entregar logo a esmola do que oferecer um lanche. Parte até pensa “antes pedindo do que roubando”; sim, claro… mas antes você alimentando-o do que arriscando-o a fazer outras coisas. É triste ter de duvidar das crianças ou jovens, porém é essa a nossa realidade. Antigamente, um prato de comida realmente bastava, mas hoje eles querem mais e mais e mais… se eles não têm dinheiro, o que pode mantê-los mais saciados? Drogas (não sou a favor da criminalização dessas, porém não é por isso que vou incentivar seu uso)!

Mas afinal, é só hoje… o que custa?

(…) No dia seguinte…

– Tio, dá um trocado pra eu me alimentar?

Os jovens de antigamente, vistos como rebeldes, exerciam um papel fundamental na política: transformação. Iam às ruas e reivindicavam contra a ditadura. Jovens de hoje, lastimavelmente, apresentam um grande desinteresse político. Esse grupo social, ao rever tal situação, conseguiria despertar o sentimento de necessidade de promover mudanças e de propor soluções para os problemas sociais?

Diferentemente do que se presencia, os jovens deveriam participar mais dos assuntos políticos, cobrando os direitos aos políticos eleitos. Infelizmente, a juventude atual visa a outros interesses, priorizando seus bens e negligenciando, assim, a existência política. O motivo disso tudo vem, principalmente, de tanto presenciarem escândalos e infortúnios por parte de quem deveria dar exemplo. Dessa forma, jovens perdem a capacidade de indignação (+ ação!)

Apesar de ser sabido em todo o mundo o péssimo engajamento de jovens com a política, é indiscutível que há, em sua minoria, jovens que se opõem a essas posições, lutando pelo que se deseja e evidenciando suas forças de vontade, Então, não há, de fato, uma total alienação política, mas sim um menor envolvimento do que acontece em nossos meios.

A rebeldia dos jovens, que antes era tão mal vista pela sociedade, não possuindo a mesma força devido à descrença da própria juventude, tornou-se abafada por esse posicionamento preconceituoso. Por isso, hoje, a expressão política é vista em menor escala.

“Eu vejo a vida melhor no futuro. Eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia, que insiste em nos rodear.”

– Os jovens sempre criticaram a loucura dos adultos. Independentemente dos excessos cometidos pelo movimento hippie e pela contracultura, eles representaram a reação da juventude contra os líderes sociais que queriam enfiar goela abaixo da população suas insanidades. Mas onde estão os jovens idealistas? Os que lutam pelos seus direitos? Os “rebeldes” que acusam as aberrações do sistema social? Pela primeira vez foram calados. O veneno do sistema foi tão penetrante e eficiente na era digital que os entorpeceu. Como dependentes, eles o querem em doses cada vez maiores.

O Semeador de Ideias