Shine Your Light

Interferir x Aconselhar

Posted on: 09/01/2011

É um engodo a concepção de que se deve ter em mente, desde pequeno, o que vai ser quando crescer. Por conta da imaturidade e por ter todos os caminhos ainda abertos à sua frente, o indeciso tem todas as possibilidades de fazer uma nova escolha. Para organizar melhor as reflexões do filho, os  pais, sem interferir imediatamente na escolha, devem aconselhá-lo e informá-lo sobre as profissões existentes.

Os pais possuem um papel fundamental na vida dos filhos, principalmente, quando se trata da intervenção em alguma decisão definitiva, como faculdades, que, se feita equivocadamente, acarretará consequências prejudiciais tanto na vida pessoal, quanto na profissional. No próprio processo de vida do jovem, os pais interferem desde o começo, o que é inevitável. O problema consiste no papel ocupacional que os pais impõem, ou quando contrário, há excesso de liberdade, em que acabam se omitindo quanto a ajuda que devem oferecer aos filhos.

Eu, por exemplo, estou no 2º do EM, e estou ficando louca por não decidir o que fazer. Vou fazer ENEM e outras provas esse ano, porém, não tenho nada fixo em mente. Meu sonho é fazer LETRAS e CIÊNCIAS POLÍTICAS, entretanto, não sei falar em público, e não sei se conseguiria ser professora por causa disso. As outras profissões que a área oferece, não me agradam. Meus pai, por seguirem a carreira de  engenharia e arquitetura, são totalmente contra a minha escolha. Mas eu já deixei claro que vou fazer o que eu gostar, e o dinheiro será consequência de meu trabalho.

Antes de tudo, deve-se colocar à frente a questão do prazer, da realização pessoal, do mercado e da contribuição social. Os pais devem fazer um trabalho sério de orientação profissional, mas ainda continuam omissos. Certamente os jovens podem chegar a escolhas adequadas sem o trabalho de orientadores, mas é certo que, direcionados, terão mais precisão na hora da escolha.

É importante que o vestibulando tome a iniciativa de falar sobre seu futuro profissional com seus pais e educadores. Deve-se conhecer as expectativas deles a seu respeito. O diálogo traz sempre um ganho interessante, porém, ainda que com a colaboração de quem tá de fora, a escolha deve ser feita pelo interessado.

Pessoal! Trouxe selinho pra vocês =) E para os que eu selecionar aqui, podem pegar também os outros que vocês não tenham. Estão em “Selos” numa página a parte ali por cima dos posts, rs.

http://a-melhor-versao.blogspot.com/

http://ovalordaminhainsanidade.blogspot.com/

http://barbaranonato.wordpress.com/

http://assimounao.blogspot.com/

http://www.piadascomfritas.com.br

http://nascidaemversos.blogspot.com/

Visitem também http://www.fragmentosrd.wordpress.com =D

Anúncios

11 Respostas to "Interferir x Aconselhar"

Gostei bastante do blog 🙂
mundoablog.blogspot.com

“É importante que o vestibulando tome a iniciativa de falar sobre seu futuro profissional com seus pais e educadores”

Cara, essas sao as minhas palavras praticamente, sempre falo isso aos meus amigos e tal.

Essa escolha é problemática. Quando chegou minha vez, meu pai não aceitava que eu fizesse o que tinha vontade na época; queria a todo custo que eu optasse por medicina. À revelia prestei vestibular pra Psicologia e escondido dele prestei vestibular pra Artes Cênicas com ênfase em teatro. Passei nos dois e tranquei o teatro porque não dava jeito de conciliar o horário das duas faculdades. Não me arrependo de ter trancado e nem da Psicologia.

Agradeço o selo. Focou lindo! Nenhuma regra? É só acrescentar à coleção ou requer distribuição?

Bj!

Como esperar que seu filho cresça, se você não deixa espaço para que ele pense por si?
A interferência é complicada… É preciso um limite, uma certa distância, para que a personalidade desenvolva-se plena!
Ainda mais quando o assunte é vestibular! Que por si só já é complicado..

;D

P.S.: Muitíssimo Obrigada pelo selo!!! Fiquei lisonjeada!

Amiga, acho q vc seria uma excelente professora e q saberia passar com classe suas ideias e seu conhecimento. Concordo com vc e sem saber fiz uma postagem q até poderia ser um complemento da sua, se quiser conferir é só passar no http://www.blog-do-pena.blogspot.com
Grande abraço e to te seguindo no twitter ok

Achei o post bem legal.

Parabéns pelo blog. Estou seguindo.

Continue assim que ficará ainda melhor.

Depois dá uma passada no meu blog

http://orytchasblog.blogspot.com

Aguardo retribuição!!!!

Forte abraço

Acho que deveria ser importante o estudante do ensino médio ter uma acompanhamento psicologico além de acessibilidade aos cursos universtitários, principalmente a suas ementas.

É, já está ficando tensa essa escolha.
Acho que as escolas deveriam fazer palestras para os alunos e auxiliar em suas escolhas, além dos pais que também tem papel fundamental.

isso me lembrou
a origem
pior hein
ninguem aconselha mais!

Bem estou no segundo ano do colegial e realmente se eu não corro atrás não existe nenhum órgão de educação que me trata opções sobre esse assunto.

Quando eu contei para meus pais que eu queria fazer faculdade de música, meu pai me perguntou: “Para quê? Para ser um mendigo?”. Depois de muitas conversas, hoje eu quero fazer 5 faculdades (por enquanto), meu pai já se acostumou com a ideia de eu fazer música. Bom texto ^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: